Notícias

Eventos

Você conhece os “termos a evitar” relacionados ao HIV?

Constantemente somos impactados nas redes sociais e até mesmo nas reportagens sobre os termos da nossa língua a serem evitados em razão de um histórico racista, por exemplo. 

Falas e palavras como “feito nas coxas”, “denegrir” e até “cabelo ruim” carregam consigo uma simbologia de extremo mau gosto de teor criminoso.

Mas e no caso dos termos relacionados ao HIV, você já parou para pensar em quais palavras estão sendo empregadas de maneira preconceituosa ou com conotação errada?

Em 2018, a UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS) desenvolveu uma ação em forma de desafio: o Desafio UNAIDS.

Na ocasião, o movimento previa servir como uma mobilização virtual sobre HIV, sexualidade, estigma e discriminação. O objetivo era, com a parceria de influenciadores digitais e outras personalidades, envolver a todos nessa discussão. 

Dentre as frentes abordadas pelo desafio, uma cartilha muito informativa sobre os termos corretos e os que devemos evitar foi criada. 

 Os termos a serem evitados! 

Separamos em duas partes a apresentação dos termos que devem sair imediatamente do nosso vocabulário. A seguir, confira algumas dessas palavras e frases que já passou da hora de deixarmos de usar: 

 

  • Pessoa contaminada com HIV

 

Por que é errado: Contaminação está relacionado a objetos e equipamentos, como seringas, por exemplo. Quando falamos do processo de transmissão de um vírus de uma pessoa para a outra, por exemplo, devemos dizer que ela foi “infectada”.

O que usar: Pessoa vivendo/convivendo com HIV

 

  • Grupo de risco

 

Por que é errado: Como já falamos por aqui, estar inserido em um grupo ou comunidade não significa uma exposição maior ao vírus, porém ter hábitos de risco pode, sim, aumentar a ameaça

 O que usar: Hábitos ou comportamento de risco, ou até “populações-chave”, no que se refere a populações que são chave para a dinâmica da epidemia ou para a resposta ao HIV;

 

  • Pessoa infectada com Aids

 

Por que é errado: Ninguém é infectado pela Aids, a Aids é uma síndrome de infecções e doenças oportunistas que podem se desenvolver a partir da infecção pelo HIV.

O que usar: Pessoa vivendo/convivendo com o HIV

 

  • Aidético

Por que é errado: Este é um termo ofensivo que reduz a pessoa a sua condição de saúde. Jamais deve ser utilizado. 

O que usar: Pessoa vivendo/convivendo com HIV, pessoa soropositiva, HIV-positiva.

 

  • Teste de Aids

Por que é errado: Não existe teste para a Aids, mas sim que identifica o vírus do HIV.

O que usar: Teste de HIV.

 

  • Vírus HIV

Por que é errado: A sigla já se refere ao “vírus” da imunodeficiência humana.

O que usar: Usar apenas “HIV”.

Agora que você já sabe, não tem mais desculpas para utilizar termos depreciativos e preconceituosos. Ajude a informar outras pessoas ao seu redor e compartilhe esse material. 

Se interessou pelo tema? Continue acompanhando o nosso blog

 

Fonte: https://unaids.org.br/desafiounaids/index.php/manual/termos-a-evitar/#