Notícias

Eventos

Mitos e verdades sobre HIV

O HIV chegou ao Brasil há pouco mais de três décadas. Apesar dos avanços nas pesquisas e no tratamento dos pacientes, diversos mitos sobre o vírus e a Aids ainda persistem. E com eles, preconceitos e estigmas.

Como estão seus conhecimentos sobre HIV/Aids? Confira alguns mitos e verdades e descubra se você é expert no assunto

1. A camisinha é a única forma de prevenção ao HIV. MITO!

Existem diferentes modos de prevenção ao HIV, como a Prep (profilaxia pré-exposição), PEP (profilaxia pós-exposição), além do tratamento antirretroviral e da própria camisinha.

Contudo, dentre eles, a camisinha é único método capaz de prevenir também outras infecções sexualmente transmissíveis, além da gravidez – sendo considerada uma alternativa mais completa.

2. Pessoas com HIV podem ter filhos sem transmitir o vírus a eles? VERDADE!

Atualmente, há diferentes estratégias para casais com HIV ou sorodiscordantes terem filhos sem transmitir o vírus. Em comum, figura o controle da supressão do vírus antes da concepção. Isto é, tornar o vírus indetectável antes de engravidar.

Durante a gestação e parto também são realizados cuidados especiais para barrar a transmissão do vírus.

Após o nascimento, a atenção continua. Não é recomendado o aleitamento. Além disso, o bebê precisa receber doses ajustadas de terapia antirretroviral nas primeiras semanas de vida.

Para a completa segurança do casal e do bebê, recomenda-se o acompanhamento médico e controle da carga viral antes de iniciar a gestação.

3. A pessoa com HIV sempre transmitirá o vírus no ato sexual. MITO!

A pessoa com HIV não transmite o vírus quando:

– Utiliza preservativo em todas as relações sexuais;

– Está em tratamento antirretroviral, com o vírus controlado, há pelo menos seis meses e com o exame de carga viral indetectável (quando o número de cópias do vírus no corpo é tão baixa que não é mais transmitido).