Notícias

Eventos

Educação sexual é necessária

 

A educação sexual procura ensinar e esclarecer questões relacionadas ao sexo, sem tabus ou preconceitos. Falar sobre sexo ainda provoca constrangimento, mas é um tema de extrema importância e precisa ser debatido.

A educação sexual esclarece dúvidas sobre preservativos, Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), organismo masculino e feminino, anticoncepcionais e gravidez.

E o papel de levar essas informações até os jovens e adolescentes é de todo mundo, mas como abordar o tema de maneira leve e didática?

O papel da família:

A família está presente no desenvolvimento da criança e quando o assunto é o amadurecimento sexual não é diferente. É importante criar um ambiente onde o menino ou menina tenha liberdade para conversar sobre qualquer assunto e expressar seus sentimentos, sem julgamentos.

O papel da escola:

Grande parte do tempo das crianças e jovens é dentro da escola, então é importante esse ambiente trabalhar em conjunto com a família em diversos assuntos da vida, inclusive na educação sexual.

Hoje em dia a internet dá liberdade de acesso a diversos assuntos e a escola pode ser o filtro onde o jovem vai tirar dúvidas sobre a sexualidade. É importante também entender que falar sobre sexo é muito diferente de ensinar a fazer sexo.

Educação sexual não antecipa a sexualidade

Segundo uma pesquisa realizada em 2015 pela OMS, pessoas que tiveram educação sexual na escola iniciaram sua vida sexual mais tarde do que os que não tiveram nenhuma informação.

Além disso, pessoas sexualmente informadas iniciaram sua vida ativa com maior responsabilidade, utilizando preservativos e anticoncepcionais para prevenir doenças e gravidez precoce. É a prova concreta de que educar é sempre o melhor caminho.