Notícias

Eventos

Cuidados com o recém-nascido exposto ao vírus HIV

O nascimento de uma criança é um momento único para as famílias. Todo cuidado com essa nova vida que está chegando ao mundo é pouco, especialmente se os pais forem soropositivos. No Brasil, a transmissão vertical, isto é, quando a mãe transmite o vírus HIV ao bebê na hora do parto, vem diminuindo muito com o passar dos anos, e em algumas cidades até mesmo foi extinta. Isso graças a realização de um pré-natal cuidadoso, seguindo todas as orientações de saúde e tomando os devidos cuidados quando o recém nascido vem ao mundo.

Quando há alguma falha no pré-natal (acesso a centros de saúde, uso de medicamentos etc), o HIV pode ser transmitido aos recém nascidos por meio da placenta, do contato com o sangue e por aleitamento materno de uma mãe soropositiva. O principal fator de risco da chamada transmissão vertical do vírus é a quantidade de carga viral plasmática materna próxima ao parto.

Veja alguns cuidados neonatais que contribuem para a proteção do bebê:

– Limpar o recém-nascido com compressas macias e imediatamente após o nascimento, proceder com o banho;

– Iniciar a primeira dose do medicamento AZT VO preferencialmente ainda na sala de parto, logo após os cuidados imediatos ou nas primeiras 4 horas após o nascimento;

– O monitoramento laboratorial deve ser iniciado de maneira precoce, ainda na maternidade ou na primeira consulta ambulatorial, em todas as crianças expostas ao vírus;

– Recomenda-se a não amamentação e a substituição do leite materno por fórmula infantil após aconselhamento. A criança exposta, infectada ou não, terá direito a receber fórmula láctea infantil, pelo menos até completar 6 meses de idade;

– É recomendado o alojamento do bebê junto a mãe em tempo integral, afim de aprimorar o vínculo mãe-filho;

– É contraindicado o aleitamento cruzado (mãe de leite), e uso de leite humano com pasteurização domiciliar.

Alguns outros cuidados são necessários para evitar o contágio do recém-nascido exposto ao vírus, mas o principal deles é o acompanhamento médico constante. Converse com seu médico e exponha suas dúvidas. Conhecimento é a base de tudo!