Notícias

Eventos

Correia Picanço ganha ambulatório de HIV infanto-juvenil

Neste mês de março, o hospital Correia Picanço, na zona norte do Recife, colocou em funcionamento um ambulatório de HIV especializado no atendimento de crianças e adolescentes de 0 a 17 anos. O serviço, que funciona nas tardes de quinta-feira, tem a capacidade para atender seis pacientes por dia. O acesso ao novo ambulatório será feito por meio de encaminhamento de outros serviços.

O ambulatório do Correia Picanço conta com uma equipe multiprofissional, formada por médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social. Para chegar ao serviço, a criança ou adolescente deve ser encaminhado de alguma maternidade ou outro serviço de saúde. Filhos de pacientes já acompanhados na unidade de saúde também poderão ser atendidos no novo serviço.

No ato da consulta, além do papel do encaminhamento, é preciso comparecer ao hospital portando o cartão SUS e certidão de nascimento da criança ou do adolescente e documento com foto do responsável. A marcação de consultas pode ser feita presencialmente, das 7h às 18h, ou pelo telefone (81) 3184-3973, no mesmo horário, tendo em mãos o encaminhamento.

Segundo a diretora da unidade hospitalar, Ângela Queiroz e Silva, existe a possibilidade de ampliar o serviço. “O acolhimento a essas crianças é muito importante. A nossa equipe está preparada para receber esses casos. Começamos com o atendimento semanal, para seis crianças, mas se sentirmos a necessidade, temos a perspectiva de ampliação do serviço”, pontua Ângela.

Ela reforça que casos envolvendo abuso sexual continuam tendo como referência o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). O ambulatório do Correia Picanço atende uma média de 3 mil pessoas por mês. Já na emergência, para doenças infecto-contagiosas, a média é de 1 mil/mês.

Além do Correia Picanço, que atende pacientes adultos vivendo com HIV desde 1986, o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) e o hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), ambos na região central do Recife, continuam como referência para assistência do público menor de 18 anos. O Hospital Correia Picanço ainda é especializado na assistência de crianças com meningite.

Fonte: Destak Jornal