Notícias

Eventos

Apoio prestado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) às pessoas que vivem com HIV

O vírus da imunodeficiência humana (HIV) ainda é um problema de saúde pública mundial. Segundo dados do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), em 2020 cerca de 1,5 milhão de novas pessoas se infectaram com o vírus. Essa patologia ainda não tem cura e não conta com vacinas que previnem a infecção, contando apenas com medicamentos que auxiliam em seu tratamento.

No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS), a fim de prevenir novas infecções, e tratar os infectados, conta com programas que são ofertados gratuitamente ao público.

Prevenção do HIV pelo SUS

As estratégias de prevenção traçadas pelos profissionais da saúde podem ser divididas em dois grupos: intervenções biomédicas clássicas, que tem como finalidade barrar o vírus fisicamente com o uso de preservativos, e intervenções biomédicas, baseadas no uso de antirretrovirais (ARV). As duas formas de prevenção podem ser encontradas gratuitamente em postos de saúde da rede pública.

Médicos e profissionais da saúde alertam sobre relações sexuais desprotegidas, bem como o compartilhemento de seringas. Caso você tenha passado por alguma dessas situações de risco faça o teste de HIV. Além disso, se a exposição ao risco ocorreu há menos de 72 horas, informe-se no posto de saúde mais próximo sobre a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) ao HIV.

Entenda a diferença de PrEP clicando aqui.

A fim de implementar ações de Prevenção Combinada, o Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), HIV/AIDS, e Hepatites Virais apresenta um conjunto de recomendações expressas na publicação: “Prevenção Combinada do HIV: Bases conceituais para profissionais, trabalhadores(as) e gestores(as) de saúde”, acesse o link e leia o documento na íntegra http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/prevencao-combinada-do-hiv-bases-conceituais-para-profissionais-trabalhadoresas-e-gestores.

Como diagnosticar o HIV pelo SUS

O diagnóstico precoce é importante para a garantia de uma vida saudável e um tratamento eficaz e funcional. Atualmente, as mães que vivem com HIV têm 99% de chances de terem filhos sem HIV, isso se seguirem todas as recomendações médicas e diagnosticarem a doença o quanto antes.

O diagnóstico é feito a partir da coleta de sangue ou fluido oral, e pode ser realizado gratuitamente pelo SUS nas unidades da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Além disso, os exames podem ser feitos de forma anônima nos CTA ‘s. Nesses centros, além da execução dos testes, há um processo de acolhimento para as pessoas que testaram positivo.

Tratamento para HIV

Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente os medicamentos antirretrovirais (ARV), que impedem a multiplicação do HIV no organismo. As pessoas que vivem com HIV podem solicitar os medicamentos em postos da rede pública.

Inclua em seus exames de rotina a testagem para o HIV e as doenças sexualmente transmissíveis. Não tenha medo do diagnóstico, procure sempre ajuda e informação.

Fique atento às nossas redes sociais que postamos sempre atualizações e novidades do HIV!

Quer saber mais sobre o tema? Acesse nosso blog: http://www.pca.org.br/